Campo de busca

Post destaque 1

Post destaque 1
Maquiagem para pele negra

Post 2

Post 2
Dica de passeio: cachoeiras em Conceição do Mato Dentro!

Post 3

Post 3
A elegância das capas!

Post 4

Post 4
Tendência: Strappy Bra!

Post 5

Post 5
Uber: o que você precisa saber sobre o aplicativo que está mexendo com BH!

Conhecendo: essamulher

30 outubro 2013
Na última edição do Minas Trend, a Gabi do Sistemáticas, minha parceira de todos os dias em que estive presente no evento, me levou para conhecer o estande de uma marca de acessórios que eu ainda não conhecia: a essamulher.

1377419_700127343349274_2012406767_n

A marca foi criada em 2012, aqui mesmo na capital mineira, por Heloísa Araújo e Valéria Franco. Na época da criação, as proprietárias tinham em mente um desafio bem definido: lançar uma marca de bijuterias e acessórios que valorizasse o artesanal sofisticado, de excelente qualidade, e que contribuísse para as mulheres se tornarem mais corajosas na composição de seu vestir e... agir. 

Posso dizer, depois do que vi nessa minha visita ao estande, que elas realmente conseguiram superar esse desafio. Olhando para as peças da essamulher, de cara dá pra perceber, o quão únicas elas são. Os fios de seda e de cordonê e os metais em banhos de cobre, dourado e prateado usados como matéria prima básica em quase todas as peças, criam um efeito incrível, super moderno e atemporal. O tipo de acessório que chama a atenção das pessoas e valoriza um look, sabe? Me apaixonei, em especial, pelos anéis..

foto (1)

A coleção de inverno tem como tema ‘Projeções de arte e amor no tempo’. O tema por si só já é lindo e a história por trás é ainda mais interessante! O tema foi escolhido quando Valéria e a Heloísa chegaram a uma bibliografia que dava acesso à exposição do amor de Guignard por Amalita Fontenelle; uma pianista de 25 anos - no ano de 1932, que ele conheceu num concerto no Teatro Municipal do Rio .

O livro “Cartões de Guignard para Amalita” traz uma coletânea dos inúmeros cartões produzidos entre 1932 e 1937 inspirados neste amor e permitem leituras infinitas, íntimas e coletivas, determinadas pelo tempo e pelas condições históricas de cada momento de produção. Mesmo tendo sido criada durante a estadia de Guignard no Rio de Janeiro, esta coleção permanece em Minas Gerais e concretiza a forte ligação afetiva entre o artista e as montanhas mineiras. São mais de 100 cartões que não foram entregues durante sua elaboração por Guignard. Somente em 1937 Guignard os reuniu em uma coletânea e os deu de presente às três irmãs: Amalita, Anita e Lola. Sem jamais declarar o seu amor por Amalita. Um amor solitário, intimista, arrasador, soterrado, expressivo e não correspondido.

Os vários cartões surpreendem por vários motivos. A plasticidade de cada objeto nos chama a atenção irreversivelmente e nos convoca a admirá-los, individualmente ou em conjunto. Ao nos aproximarmos dos cartões o encantamento se transforma em cumplicidade e desperta sentimentos puros e ancestrais relacionados com a simplicidade de expressão de Guignard. Depois desta experiência só nos resta querer entrar na história de amor de Guignard, mergulhar nos detalhes, nos traços desenhados, nas pinceladas, nas colagens e decifrar cada signo, buscar a compreensão das suas intenções e sentimentos. Tão expressivos.
Nosso desafio com a coleção de inverno 2014 foi desvendar este mundo de amor com paixão navegado por Guignard e tangibilizá-lo através das peças criadas da essamulher.”

1-IMG_20131017_121912_638 Um dos cartões de Guinard

Confiram um pouco das peças:

EssaMulher

essamulher:
Rua Grajaú, 189 – Anchieta
Telefone: +55 (31) 3075-2445
www.essamulher.com.br
Email: contato@essamulher.com.br

xoxo :*

Nenhum comentário:

Postar um comentário